segunda-feira, julho 07, 2008

História e Monumentos


O nome virá, da localização da terra e do seu protagonismo nos Hermínios (actual Serra da Estrela) na resistência lusitana, o que teria levado os romanos a lhe porem o nome de Lorica (antiga couraça guerreira). O facto é que os romanos lhe deram o nome de Lorica e deste nome derivou Loriga (designação iniciada pelos visigodos), com o mesmo significado.
Da época romana loriga conserva uma estrada e uma ponte sobre a Ribeira das Courelas. Seguindo a estrada romana ia-se ao encontro do "Castro", hoje quase irreconhecível pelo desgaste do tempo, mas ainda este era visível em meados do séc. XVIII. Loriga possui uma sepultura antropomórfica, comumente designada por "Cova ou Caixão da Moura". Inicialmente Loriga encontrava-se num vale denominado Chão do Soito. Mais tarde os habitantes, atraídos pelas fecundas águas das ribeiras, deslocaram-se para o local onde actualmente a vila se encontra implantada.
Loriga recebeu foral de D. Manuel I em 1514 e foi sede de concelho até 1855. Possui um brasão com escudo partido, na primeira parte a Cruz de Cristo e na segunda uma panorâmica da Serra, tendo a seus pés uma fábrica com roda hidráulica.
No que se refere ao património cultural devem referenciar-se:


- As Alminhas

- Os Cruzeiros

- A capela de Nossa Senhora Auxiliadora

- A capela de Nossa Senhora do Carmo

- A capela de S. Sebastião

- A capela de N. Sr.ª da Guia
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário